14.7 C
Jundiaí
segunda-feira, 22 abril, 2024

Descubra o chocolate mais saudável e seus benefícios

spot_img

O chocolate é um dos doces mais queridos em todo o mundo, associado não apenas à Páscoa, mas também a diversas sobremesas. Muitas pessoas não dispensam um pedaço de chocolate após as refeições. Consumido com moderação, pode fazer parte de uma alimentação saudável, mas há um tipo específico que oferece mais benefícios à saúde.

“Os benefícios do chocolate estão ligados ao cacau, que contém flavonoides, substâncias benéficas à saúde”, explica Alexandra Corrêa de Freitas, nutricionista e professora do curso de nutrição da Faculdade Santa Marcelina. “Quanto maior a quantidade de cacau na composição, maior será o potencial de benefícios à saúde”, acrescenta.

Mas, afinal, quais são os tipos de chocolate que existem? Essa classificação é feita de acordo com os ingredientes presentes em sua composição, principalmente no que refere à quantidade de cacau. Sendo assim, existem cinco tipos de chocolate:

  1. Chocolate amargo ou meio amargo: Contém uma alta porcentagem de cacau e menos açúcar, sendo mais intenso e menos doce.
  2. Chocolate ao leite: É feito com cacau, leite em pó ou leite condensado e açúcar, sendo mais suave e doce que o chocolate amargo.
  3. Chocolate branco: Não contém massa de cacau, sendo feito apenas com manteiga de cacau, leite e açúcar. É o mais doce e menos saudável dos chocolates.
  4. Chocolate em pó: Feito a partir de cacau em pó, açúcar e, por vezes, amido de milho. É usado principalmente para fazer bebidas quentes de chocolate.
  5. Chocolate cobertura: Também conhecido como chocolate para cobertura ou chocolate fracionado, é usado principalmente para cobrir doces e bolos. Contém adição de gorduras vegetais, o que o torna mais fácil de derreter e moldar.

Cada tipo de chocolate tem características únicas em sabor, textura e uso culinário.

O chocolate amargo é considerado mais saudável devido ao seu alto teor de cacau e, consequentemente, maior oferta de flavonoides”, afirma Freitas. Além disso, passa por um menor nível de processamento, o que preserva suas propriedades nutricionais”, explica Renata Cristina Taveira Azevedo, nutróloga do HSPE (Hospital do Servidor Público Estadual).

Benefícios

  • Melhora do fluxo sanguíneo;
  • Controle nos níveis de colesterol e insulina;
  • Redução da pressão arterial;
  • Contribuir para a melhora da memória e cognição;
  • Aumento da sensação de bem-estar, devido à liberação de hormônios como dopamina, serotonina e endorfina.

E na hora da comprar?

O consumo de qualquer tipo de chocolate pode fazer parte de uma alimentação saudável, desde que seja feito com moderação. No entanto, as especialistas recomendam o chocolate amargo como a escolha ideal para o dia a dia, devido aos benefícios do cacau. “A opção mais saudável é sempre aquela com maior teor de cacau e menos açúcar, como os chocolates 70%”, afirma Azevedo.

Por isso, é importante verificar o rótulo do produto ao comprar chocolate. “É importante observar o teor de cacau e verificar se é realmente um chocolate ou um produto com sabor de chocolate, como alguns bombons”, orienta Freitas.

A especialista também recomenda verificar a lista de ingredientes do chocolate. “Os mais interessantes são aqueles em que o cacau é o primeiro ingrediente da lista, indicando que é a substância presente em maior quantidade. Devem ser evitados os chocolates que têm açúcar como primeiro item da lista de ingredientes”, explica.

Além disso, é importante verificar e evitar chocolates que contenham lecitina de soja, aromatizantes, gordura hidrogenada, edulcorantes sintéticos, maltodextrinas, gordura vegetal, óleo de milho, óleo de palma ou outra gordura que não seja manteiga de cacau.

O menos saudável

A quantidade de cacau presente no chocolate é o que determina seu valor nutricional e, consequentemente, se ele trará benefícios à saúde. Nesse sentido, o chocolate branco perde a disputa. “Ele fica em desvantagem pois não possui o cacau propriamente dito, mas sim a manteiga de cacau”, explica Freitas.

No entanto, é importante ressaltar que “sendo o chocolate, de qualquer tipo, um alimento tão gostoso e apreciado por tanta gente, o benefício do prazer em comer pode ser alcançado por qualquer um deles, sendo válido sempre ressaltar que moderação na porção e na frequência de consumo são importantes”, destaca a nutricionista.

O consumo excessivo de chocolate, devido à adição de açúcar, gordura e outros ingredientes e aditivos, pode levar a alterações nos níveis de colesterol, triglicérides e glicose, ganho de peso e deficiências nutricionais, segundo Freitas.

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img

SUGESTÃO DE PAUTAS

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img

notícias relacionadas