15.4 C
Jundiaí
sexta-feira, 21 junho, 2024

Pampa, medalhista olímpico no vôlei, morre, aos 59 anos

spot_img

André Felippe Falbo Ferreira, conhecido como Pampa, que conquistou o ouro olímpico no vôlei em 1992, nos Jogos de Barcelona, faleceu nesta sexta-feira, 7 de junho, em decorrência de complicações pulmonares resultantes de uma reação à quimioterapia.

Nascido em Recife, Pampa teve sua estreia olímpica em Seul, no ano de 1988, quando a seleção brasileira de vôlei alcançou o quarto lugar. Sua consagração veio quatro anos mais tarde, nos Jogos de Barcelona, onde se tornou campeão olímpico. Após encerrar sua carreira esportiva, dedicou-se à política e à administração pública.

Pampa deixou sua marca em diversos clubes brasileiros, incluindo passagens pelo Palmeiras e Suzano, além de ter defendido equipes internacionais, como Lazio e Napoli na Itália. Sua carreira também o levou ao vôlei japonês, onde representou o Nec/Osaka. No entanto, foi pela seleção brasileira que ele alcançou sua maior notoriedade, conquistando o título olímpico em 1992 e a medalha de ouro na Liga Mundial do ano seguinte.

O apelido Pampa surgiu nos primeiros passos de sua carreira, ainda no Recife. Sua habilidade e potência na cortada foram comparadas ao coice de um cavalo pampa, uma raça tradicional no Brasil conhecida pela força e imponência.

Após encerrar sua trajetória como atleta, Pampa mergulhou na vida política, mantendo sempre uma forte ligação com o esporte. Ele ocupou cargos importantes, como no Ministério do Esporte, de 2000 a 2002, e como Secretário de Esportes em Suzano (SP) entre 2007 e 2010. Mais tarde, entre 2013 e 2015, exerceu o cargo de Secretário de Esportes em Campos (RJ) e, em seguida, assumiu a Superintendência Estadual de Esportes de Pernambuco.

Na histórica conquista do ouro olímpico em 1992, Pampa desempenhou um papel crucial, mesmo sendo reserva da equipe. O time titular contava com nomes como Tande, Geovane, Marcelo Negrão, Maurício, Carlão e Paulão. No entanto, Pampa mostrou sua importância ao entrar em momentos decisivos, como no terceiro set acirrado contra a Argélia, na fase inicial. Sua entrada em quadra foi marcada por três pontos consecutivos de saque, trazendo tranquilidade para a equipe e contribuindo para o fechamento da partida.

Além de sua carreira no esporte, Pampa tinha uma vida familiar sólida. Era casado com Paula Falbo e pai de duas filhas, Isabella Maria, de 4 anos, e Rafaella Ferrer, de 36 anos.

PUBLICIDADEspot_img

SUGESTÃO DE PAUTAS

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img

notícias relacionadas