14.5 C
Jundiaí
domingo, 26 maio, 2024

Elon Musk anuncia que a Tesla revelará um “robotáxi” em agosto

spot_img

Elon Musk sempre demonstrou interesse por veículos autônomos, afirmando que eles serão um dos produtos mais importantes da Tesla. Apesar das grandes promessas, anos se passaram sem que os carros da empresa pudessem, até agora, dirigir por conta própria.

Mas, numa tarde de sexta-feira, quando as empresas tendem a esconder notícias, Musk anunciou no antigo Twitter, o X, que a Tesla revelaria seu “robotáxi” em 8 de agosto.

Sua postagem foi simples e não incluiu detalhes. “Revelação do Tesla Robotáxi em 8/8”, postou o CEO da Tesla (e proprietário do X).

Musk já afirmou no passado que a Tesla fabricará um carro sem controles para um humano usar. Ele também disse que os carros da Tesla equipados com a Capacidade de Autodirigibilidade Total se tornarão gradualmente melhores em dirigir por meio de atualizações de software. Em algum momento, os carros serão capazes de operar como táxis totalmente autônomos e poderão gerar dinheiro para seus proprietários, dando caronas por conta própria, afirmou Musk repetidamente.

Até o momento, a empresa tem superado várias previsões de Musk sobre quando a verdadeira direção autônoma seria possível.

Há cinco anos, em abril de 2019, a Tesla anunciou sua expectativa de iniciar as operações dos “robotáxis” até 2020. A empresa previu que os carros autônomos durariam 11 anos e percorreriam 1 milhão de milhas, gerando um lucro de US$ 30.000 (cerca de R$ 150 mil) por ano para a empresa e os operadores dos carros.

No entanto, Musk também reconheceu que seu histórico de previsões pode estar errado – às vezes, por uma milha.

“A única crítica, e é justa, é que às vezes eu não estou no prazo. Mas eu consigo e a equipe da Tesla consegue”, disse Musk no evento de abril de 2019.

Atualmente, a Capacidade de Autodirigibilidade Total pode ser adquirida com um novo Tesla Model 3, por exemplo, por um adicional de US$ 12.000 (R$ 60 mil) sobre o preço de compra do carro, que é aproximadamente US$ 40.000 (R$ 201 mil). Também pode ser adquirido por assinatura por até US$ 199 (R$ 1.000) por mês, dependendo de como o carro foi originalmente equipado.

No entanto, a descrição online da Tesla aponta em letras cinzas pequenas: “Os recursos atualmente habilitados exigem supervisão ativa do motorista e não tornam o veículo autônomo”, o que significa que ele não é capaz de dirigir totalmente sozinho hoje.

Musk disse que o sistema um dia tornará os carros da Tesla incrivelmente valiosos.

“Você pode pensar em cada carro que vendemos ou produzimos que tenha capacidade de autonomia total como algo que no futuro pode valer cinco vezes mais do que vale hoje”, disse ele na teleconferência de ganhos da empresa para o terceiro trimestre do ano passado.

Especialistas que testaram o sistema dizem que, até agora, ele ainda está longe de ser capaz de dirigir sozinho sem intervenção humana.

Kelly Funkhouser, diretora associada de tecnologia veicular da Consumer Reports, testou recentemente o sistema e disse que está menos preocupada com sua segurança do que com o Autopilot comum da Tesla, que é projetado para fornecer assistência de direção mais limitada principalmente em rodovias. Ironicamente, isso ocorre porque a tecnologia de Autodirigibilidade Total funciona tão mal. Funkhouser descreveu como dar controle do seu carro a um motorista novato.

“Você não está propenso a desligar e se tornar complacente ou excessivamente dependente disso”, disse ela. “Na verdade, eu diria que você está potencialmente mais alerta”.

Várias empresas, incluindo a Waymo, uma subsidiária da Alphabet, empresa controladora do Google, e a Cruise, subsidiária da GM, estão trabalhando em serviços de compartilhamento de viagens autônomas.

A Cruise interrompeu seu trabalho de teste depois que um de seus carros autônomos atingiu e arrastou um pedestre. Uma revisão interna descobriu que os representantes da empresa não foram totalmente francos com os reguladores sobre o incidente. A empresa está sendo investigada pelo Departamento de Justiça por causa do incidente.

A Waymo recentemente teve que fazer recall de seus próprios carros depois que dois de seus carros atingiram o mesmo caminhão de reboque em questão de minutos.

PUBLICIDADEspot_img

SUGESTÃO DE PAUTAS

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img

notícias relacionadas