16.4 C
Jundiaí
quarta-feira, 29 maio, 2024

Após ser enviada pelo Correio, gata sobrevive seis dias sem comida e água

spot_img

Uma gata conseguiu sobreviver após ser inadvertidamente despachada pelos seus proprietários através do serviço postal, enfrentando seis dias de privação de comida e água. O incidente ocorreu em Utah, nos Estados Unidos.

Carrie Stevens Clark e Matt Clark relataram que sua gata, Galena, desapareceu misteriosamente em 10 de abril, desencadeando uma busca que durou uma semana sem sucesso.

“Distribuímos vários panfletos e contatamos amigos e familiares para nos auxiliar na busca”, compartilhou Carrie com a KSL TV, a reportagem.

“Galena tem sido um grande apoio emocional para mim e me ajudou a superar muitos problemas de saúde nos últimos seis anos. A ansiedade e o estresse de não saber o que havia acontecido com ela foram insuportáveis”, acrescentou.

Quando estavam prestes a perder a esperança de encontrar seu animal de estimação, receberam uma ligação em 17 de abril de uma pessoa que se identificou como veterinário, informando que o microchip da gata foi escaneado a mais de 1.000 km de distância, na Califórnia.

“Eu simplesmente não conseguia acreditar que ela estava na Califórnia, pensei que fosse uma pegadinha. Ainda é difícil entender”, disse Carrie.

Segundo os tutores de Galena, ela ama brincar em caixas. Assim, acabou entrando em um pacote que estavam preparando para trocar sapatos — eles haviam adquirido os objetos no modo “experimente antes de comprar”.

A gata foi encontrada por um dos funcionários da companhia, que cuidou dela antes de entregá-la a um veterinário.

Após receberem a tão esperada notícia, Carrie e Matt reservaram um voo para o dia seguinte para se reunirem com Galena.

“Foi um reencontro incrível! Galena instantaneamente parou de tremer e relaxou em meus braços quando consegui segurá-la novamente”, destacou Carrie.

“Apesar de estar mais magra e com alguma desidratação leve, seu exame de sangue estava completamente normal e ela estava completamente ilesa”, enfatizou.

“A caixa em que Galena ficou estava aberta em uma costura, o que lhe proporcionou ar para respirar. As temperaturas que ela enfrentou foram ‘ideais’ e ela não superaqueceu nem congelou”, concluiu.

A família fez as malas e dirigiu dez horas de volta para casa, em Utah. Agora, incentivam outros tutores a colocar microchips em seus animais de estimação. Fonte: CNN Brasil (KSL TV)

PUBLICIDADEspot_img

SUGESTÃO DE PAUTAS

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img

notícias relacionadas