23.4 C
Jundiaí
quarta-feira, 17 abril, 2024

Garoto de 8 anos desbanca mestre no xadrez e faz história

spot_img

É impressionante ver jovens talentos emergindo no mundo do xadrez. A conquista de Ashwath Kaushik certamente marca um marco notável na história do esporte. Sua habilidade e dedicação tão precoces mostram um grande potencial para o futuro. Espera-se que ele continue a desenvolver seu talento e inspirar outros jovens enxadristas ao redor do mundo.

Anteriormente, um recorde foi estabelecido no mês passado por Leonid Ivanovic, então com oito anos — que se tornou o primeiro enxadrista com menos de nove anos a vencer um grande mestre em um jogo clássico — mas Ashwath é cinco meses mais novo que o sérvio, de acordo com o Chess.com.

“Foi realmente emocionante e incrível, e me senti orgulhoso do meu jogo e de como joguei, especialmente porque estive pior em um ponto, mas consegui me recuperar disso”, disse Kaushik ao Chess.com depois de derrotar Stopa.

Nascido na Índia em 2015, Ashwath já deixou sua marca no mundo do xadrez ao vencer uma série de torneios juvenis em todo o mundo. Seu destaque inclui o título de campeão mundial sub-8 Rapid em 2022.

No recente torneio na Suíça, Ashwath terminou em 12º lugar. Apesar disso, suas performances anteriores demonstram seu potencial e geram grandes expectativas enquanto ele continua a competir contra adversários que possuem décadas a mais de experiência. Seu impressionante histórico e talento precoce sugerem que ele continuará a ser uma figura proeminente no mundo do xadrez e a inspirar outros jovens jogadores.

Em uma entrevista ao Chess.com, o pai de Ashwath compartilhou que tanto ele quanto sua esposa não possuem histórico de jogar xadrez, tornando ainda mais surpreendente o talento excepcional de seu filho no esporte. Ele revelou que Ashwath dedica cerca de sete horas por dia à prática do xadrez, o que tem sido fundamental para seu desenvolvimento.

“É surreal porque não existe realmente nenhuma tradição desportiva nas nossas famílias. Cada dia é uma nova descoberta, e às vezes tropeçamos em busca do caminho certo para ele”, disse Kaushik Sriram ao Chess.com.

Essa história destaca ainda mais a natureza única e notável do talento de Ashwath no xadrez, mostrando como sua dedicação e esforço compensam, mesmo em meio à ausência de uma tradição familiar no esporte.

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img

SUGESTÃO DE PAUTAS

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img

notícias relacionadas