21.4 C
Jundiaí
sexta-feira, 1 março, 2024

CNC aponta a menor inadimplência familiar em quase dois anos

spot_img

Em janeiro deste ano, o índice de famílias endividadas, seja com pendências ou não, alcançou 78,1%. Esse número registrou um leve acréscimo em relação aos 77,6% de dezembro e aos 78% de janeiro de 2023.

Os dados são provenientes da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada nesta quinta-feira (1º) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Houve uma diminuição na proporção de famílias inadimplentes, ou seja, aquelas com dívidas em atraso, em janeiro. O índice de 28,3% neste mês representa o menor percentual desde março de 2022. Comparativamente, em janeiro de 2023, a taxa era de 29,9%, enquanto em dezembro ficou em 28,8%.

Em janeiro deste ano, a parcela de famílias incapazes de quitar suas contas ficou em 12%, uma ligeira queda em relação aos 12,2% de dezembro, porém, superior aos 11,6% registrados em janeiro de 2023.

Notavelmente, as famílias com renda entre cinco e dez salários mínimos foram as únicas a apresentar uma redução no endividamento. No entanto, paradoxalmente, essa faixa de renda também experimentou um aumento na taxa de inadimplência.

PUBLICIDADEspot_img

SUGESTÃO DE PAUTAS

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img

notícias relacionadas