28.5 C
Jundiaí
sexta-feira, 23 fevereiro, 2024

Estudante alcança pontuação máxima na redação do Enem com referência a música de Péricles

spot_img

Aos 20 anos, a estudante Victoria Nascimento, natural do Rio de Janeiro, expressa seu apoio à utilização da cultura popular como referência na redação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Sua paixão pela abordagem singular refletiu-se na conquista de uma pontuação perfeita, atingindo a marca de mil pontos na edição de 2023, ao citar as letras do cantor de pagode Péricles.

Iniciando sua jornada no exame como treineira em 2018, Victoria perseverou na realização da prova mesmo após concluir o Ensino Médio em 2020. Movida pelo sonho de ingressar no curso de Medicina, dedicou-se a aprimorar seu estilo de redação como estratégia para assegurar uma pontuação elevada.

Descubra como Victoria habilmente entrelaçou as letras de Péricles ao tema do trabalho invisível das mulheres em seu ensaio.

O dia da prova

Victoria revelou a reportagem que possui um histórico consistente de boas pontuações na redação do Enem, variando entre 860 (quando fez a prova como treineira) e 980. Em 2023, finalmente alcançou a cobiçada pontuação máxima de mil pontos. Apesar de sempre ter apreciado a escrita e considerado seguir uma carreira na área de humanas, como Direito, após analisar a profissão, não se identificou com o estilo de vida. No final das contas, concentrou-se em seu objetivo de ingressar no curso de Medicina.

Victoria compartilhou que, no primeiro dia da aplicação do Enem 2023, enfrentou contratempos na entrega das provas, recebendo a sua com dez minutos de atraso. A estudante admitiu ter ficado tensa devido ao tempo perdido, mas conseguiu cuidar de seu equilíbrio emocional para encarar o exame. Mesmo abalada, um sorriso surgiu em seu rosto ao deparar-se com o tema da redação.

Tema pertinente

Victoria relata que o tema abordado na edição do Enem sempre esteve presente em suas reflexões desde o Ensino Médio, influenciado por sua própria experiência de vida. Enquanto os colegas do sexo masculino podiam dedicar tempo a brincadeiras e estudos, ela se via obrigada a ajudar em casa, muitas vezes sem tempo para se concentrar nos estudos. “O tema é belo, relevante e pertinente”, enfatiza a estudante, que, como outros candidatos, sentiu um alívio ao se deparar com a temática da redação.

No entanto, Victoria destaca que o tema foi surpreendente do seu ponto de vista, pois apresentou semelhanças com o da redação do Enem PPL de 2021, a versão do exame destinada a pessoas privadas de liberdade. Naquele ano, os candidatos discorreram sobre o “Reconhecimento da contribuição das mulheres nas ciências da saúde no Brasil”.

Péricles e Zeca Pagodinho

O tema da redação do Enem em 2023, intitulado “Desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil”, surpreendentemente foi habilmente relacionado pela estudante à música “Se eu largar o freio”, do cantor Péricles. Na letra da canção, o eu-lírico, um homem, expressa sentir-se abandonado pela mulher, que não mais realiza as tarefas domésticas. Um trecho ilustrativo da letra aborda a situação:

“A pia tá cheia de louça

O banheiro parece que é de botequim

A roupa toda amarrotada”

A roupa toda amarrotada

Essa perspicaz conexão entre o tema da redação e a música demonstra a criatividade e a habilidade interpretativa da estudante ao abordar questões relacionadas à invisibilidade do trabalho de cuidado feminino no contexto brasileiro contemporâneo.

Utilizando a música de Péricles como ponto de partida, Victoria argumentou que os homens frequentemente negligenciam o trabalho desempenhado pelas mulheres, confinando-as predominantemente às atividades domésticas. Nos parágrafos subsequentes do texto, a estudante incorporou as vozes da intelectual feminista Simone de Beauvoir e do filósofo John Rawls.

Partindo da célebre afirmação de Beauvoir, “não se nasce mulher, torna-se mulher”, Victoria explorou no primeiro desenvolvimento a ideia de que a feminilidade é uma construção social. No segundo desenvolvimento, ao recorrer a John Rawls, a estudante abordou a responsabilidade do Estado no enfrentamento do problema destacado, evidenciando a importância da intervenção governamental para promover equidade de gênero e reconhecimento do trabalho feminino. Essa articulação entre a música popular contemporânea, teorias feministas e filosofia política revela a habilidade analítica e a profundidade de pensamento da estudante.

Músicas que podem cair na prova do Enem

Victoria expressa seu apoio decidido ao uso de repertórios nacionais nas redações do Enem, destacando que, em 2021, ano em que obteve a pontuação de 960, fez referência a Zeca Pagodinho em seu texto. A estudante percebe uma certa insegurança entre os vestibulandos em utilizar repertórios considerados “menos eruditos” ou de cultura popular.

Na sua perspectiva, esse tipo de repertório é um dos mais valiosos, uma vez que, segundo ela, “o Enem aborda temas sociais relevantes e brasileiros, e não há nada mais social e brasileiro que a cultura popular”. Essa abordagem destaca a importância da diversidade cultural brasileira e evidencia a relevância de se utilizar elementos autênticos e representativos da sociedade nas redações do Enem.

Novo Dia
Novo Diahttps://novodia.digital/novodia
O Novo Dia Notícias é um dos maiores portais de conteúdo da região de Jundiaí. Faz parte do Grupo Novo Dia.
PUBLICIDADEspot_img

SUGESTÃO DE PAUTAS

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img

notícias relacionadas