16.4 C
Jundiaí
segunda-feira, 17 junho, 2024

Inclusão toma conta do Mundo das Crianças em festival

spot_img

Com foco na Inclusão e integração entre as crianças da rede municipal de ensino, o Mundo das Crianças recebeu, na quarta-feira (5), a 2ª edição do Festival Escolar Jundiaiense de Inclusão. A iniciativa foi realização da Prefeitura, por meio da Unidade de Gestão de Educação, com as Olimpíadas Especiais do Brasil, entidade vinculada à Fundação Special Olympics, e contou com a participação de 900 crianças da rede municipal de ensino, sem e com algum tipo de deficiência, Transtorno do Espectro Autista ou Altas Habilidades/Superdotação.
Além das brincadeiras e práticas esportivas em contato com a natureza, também foram propostas à criançada atividades temáticas inclusivas, como vôlei adaptado, basquete em cadeiras de rodas e “goal ball”, modalidade jogada com bola com guizo, destinada a pessoas com deficiência visual.
Moisés Oliveira, de sete anos, foi um dos que experimentaram a modalidade e entendeu a proposta. “Eu me sentei na quadra e coloquei uma venda para não enxergar nada, como uma pessoa cega. Eu só sabia se a bola estava vindo pelo barulhinho dela, mas os colegas em pé também ajudaram”, comentou o estudante da Emeb Professor Joaquim Candelário de Freitas (Vila Hortolândia).
Já a turma do 5º ano A da professora Gabriela Ramos da Emeb Luzia Francisca Martins (Ivoturucaia) participou com garra do basquete com cadeira de rodas. Maria Emily Visnardi, de dez anos, que utiliza o equipamento para se deslocar, contou com o suporte da amiga Amanda Santos para participar. “Na escola a gente se reveza para auxiliar a Maria Emily, e aqui na brincadeira não poderia ser diferente. Brincar e deixá-la de lado seria algo triste”, comentou Amanda.
Já a Manuela Mendes, da mesma turma, passou pela experiência do ponto de vista de um cadeirante. “Eu entendi que eu só poderia participar se alguém me ajudasse e que se ela estiver de boa vontade nos divertimos e aprendemos juntas. Existem diferenças entre as pessoas, mas quando elas se ajudam e respeitam é muito melhor”.
O festival contou com patrocínio da ESPN e o apoio das equipes do Programa de Esportes e Atividades Motoras Adaptadas (Peama) da Unidade de Gestão de Esporte e Lazer, da Escola Superior de Educação Física (Esesf) e do 12º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC).

PUBLICIDADEspot_img

SUGESTÃO DE PAUTAS

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img

notícias relacionadas