16.4 C
Jundiaí
sábado, 25 maio, 2024

Cientistas criam gel à base de whey que atenua os efeitos do álcool

spot_img

Um novo gel desenvolvido por pesquisadores auxilia na decomposição do álcool antes que ele atinja a corrente sanguínea, potencialmente reduzindo danos e sintomas nocivos causados pela substância no corpo.

O gel, composto por proteína do soro do leite (whey), ouro e ferro, já foi testado em ratos, revelando benefícios tanto a curto quanto a longo prazo. Os resultados mostram uma redução da perda de peso, menos danos e melhorias no metabolismo de gordura no fígado, entre outros efeitos positivos.

Um estudo publicado na revista Nature Nanotechnology revelou que cientistas do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique demonstraram que o gel decompõe o álcool no trato gastrointestinal, convertendo-o em ácido acético, uma substância menos prejudicial. O professor Raffaele Mezzenga, envolvido na pesquisa, afirmou: ‘Ao contrário do processo de metabolização no fígado, [com o uso do gel] nenhum acetaldeído prejudicial é produzido como produto intermediário’.

A substância deve ser consumida antes ou durante a ingestão de álcool, pois só funciona enquanto a bebida está no sistema digestivo, sendo absorvida pelas mucosas. Uma vez na corrente sanguínea, durante a intoxicação alcoólica, os benefícios do gel não são mais eficazes.

Para sua produção, a proteína de soro de leite, amplamente usada em suplementos de proteína, é fervida por várias horas e, com adição de sal e água, forma um gel. Esse formato foi escolhido porque é digerido lentamente pelo organismo. Além disso, são adicionados catalisadores, como átomos de ferro, glicose e ouro. O ouro foi selecionado por não ser absorvido pelo corpo, permanecendo eficaz por mais tempo no trato digestivo.

Danos em ratos

No estudo, o gel foi testado em ratos divididos em dois grupos: um que recebeu álcool apenas uma vez e outro que consumiu álcool por dez dias consecutivos. Nos testes com o primeiro grupo, meia hora após a ingestão do gel, houve uma redução de 40% nos níveis de álcool no sangue. Após cinco horas, essa redução chegou a até 56% em comparação com o grupo de controle.

Nos ratos que receberam o gel por um período mais longo, observou-se uma menor perda de peso, menos danos ao fígado e, consequentemente, um melhor metabolismo de gordura no órgão, além de indicadores sanguíneos melhorados. Outros órgãos, como o baço e o intestino, bem como os tecidos dos ratos, também apresentaram menos danos causados pelo álcool.

O grupo de pesquisadores já solicitou a patente do gel e agora iniciará os testes clínicos para obter a autorização para uso em humanos.

PUBLICIDADEspot_img

SUGESTÃO DE PAUTAS

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img

notícias relacionadas