18.4 C
Jundiaí
terça-feira, 28 maio, 2024

Jundiaí apresenta política de saúde mental ao Paraguai

spot_img

Jundiaí recebe até hoje (24) representantes do Ministério da Saúde Pública e Bem-Estar Social do Paraguai para uma missão técnica, intermediada pelo Escritório da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial de Saúde no Brasil, que tem como objetivo apresentar as políticas públicas de saúde mental instituídas no País. O prefeito Luiz Fernando Machado e o gestor de Promoção da Saúde, Tiago Texera, recepcionaram a delegação no Paço , na terça-feira (23).
A estrutura da Rede de Atenção Psicossocial e o investimento da cidade nos processos de desinstitucionalização das pessoas com transtornos mentais, que permitiu ao Município zerar, em 2023, o Censo de Moradores em Hospitais Psiquiátricos, foram detalhados em apresentação pelo gestor de Promoção da Saúde e pelo coordenador de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas, Alexandre Moreno Sandri.
A missão inclui visitas a equipamentos como o Centro de Convivência, Cultura, Trabalho e Geração de Renda, aos Centros de Atenção Psicossocia, à Unidade de Acolhimento Adulto, ao Serviço de Residencial Terapêutico, à Clínica da Família Hortolândia e ao Hospital São Vicente.
“A saúde é a prioridade e atuamos, de maneira permanente, para o fortalecimento de políticas públicas que versam sobre a saúde mental, agravada pela pandemia de Covid-19. É uma honra que Jundiaí tenha sido escolhida para compartilhar o trabalho, o qual é referência, desenvolvido por equipe qualificada”, ressaltou o prefeito.
“Ao longo dos anos, fomos construindo uma política bem estruturada a partir da implementação de uma rede que visa o atendimento integral e os direitos das pessoas com transtornos mentais. Sabemos que ainda temos passos a avançar, mas é importante termos sido escolhidos entre mais de 5,7 mil cidades. Somos modelos para o Brasil e agora para a América do Sul”, frisou Texera.

“Jundiaí é um dos Municípios com a maior experiência na questão da saúde mental. É muito importante estarmos aqui, aprendendo o sistema que queremos implantar em nosso País”, disse o vice-ministro, Santiago Garcia Destefano.
Uma das responsáveis pela agenda, a consultora para o Envelhecimento Saudável, Saúde do Homem e Saúde Mental da OPAS/OMS–Brasil, Maria Cristina Hoffmann, também enfatizou a importância da visita. “Essa troca de experiência e visitação é de extrema importância para avançarmos na qualidade dos serviços que são oferecidos. Estamos em Jundiaí, porque reconhecemos o que é feito com muito cuidado pelos profissionais.”
Também integram a delegação do Paraguai: a diretora nacional de Saúde Mental, Mirtha Rodríguez Rossi; o diretor do Centro Nacional de Prevenção e Tratamento de Adições, Milcíades Daniel Cantero; o diretor do Hospital Psiquiátrico, Hans Buggenthrin; e a diretora-geral de Desenvolvimento de Serviços e Redes de Saúde, Lis Ovelar.

PUBLICIDADEspot_img

SUGESTÃO DE PAUTAS

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img

notícias relacionadas