18.3 C
Jundiaí
terça-feira, 28 maio, 2024

Marcas da empresa Chocolates Pan são arrematadas por R$ 3,1 milhões em leilão

spot_img

A empresa Real Solar, sediada em Goianinha, no Rio Grande do Norte, arrematou em leilão a renomada marca de chocolates Pan, conhecida por seus populares “cigarrinhos de chocolate” e “moedinhas de chocolate”, por um valor de R$ 3,1 milhões. A transação está sujeita à homologação pela Justiça.

No leilão conduzido pela Positivo Leilões na última segunda-feira (4), o lance inicial de R$ 27,7 milhões foi estabelecido após uma perícia judicial, a pedido da Justiça de São Paulo. Esse valor representava as marcas registradas no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) com o nome da Pan, incluindo produtos como Chocolápis Pan e bala Paulistinha Pan. Ao todo, foram realizados 25 lances pelas 37 marcas da empresa.

O leiloeiro oficial, Erick Teles, declarou: “O leilão da marca foi um processo muito disputado e transparente, que atraiu o interesse de vários licitantes. A empresa vencedora terá a chance de explorar o enorme potencial dessa marca tão tradicional e querida pelos brasileiros. Agora o resultado depende de aprovação do juiz.”

O administrador judicial da falência da marca, Fábio Rodrigues Garcia, da ARJ Administração e Consultoria Empresarial, enfatizou que o leilão da marca Pan foi um passo importante para todo o processo de falência da empresa.

“O valor arrecadado ajudará a quitar parte das dívidas com os credores, especialmente permitindo que honremos todos os débitos com os funcionários. Além disso, o leilão abrirá caminho para que a marca Pan retorne ao mercado, com uma nova gestão e proposta, contribuindo para a geração de mais empregos e renda”, declara.

A fábrica de chocolates Pan leiloou toda a empresa, incluindo o prédio, máquinas e sucatas, com o objetivo de saldar os credores.

A empresa acumula dívidas superiores a R$ 260 milhões e teve a falência decretada em fevereiro do ano passado, após um processo de recuperação judicial que se estendia desde 2017.

Em recuperação judicial desde março de 2021, a companhia declarou no pedido a “insuficiência de caixa e a impossibilidade de regularização do passivo, fato que compromete, irremediavelmente, seu soerguimento”.

O leilão

Em outubro do ano passado, a Cacau Show adquiriu a fábrica da Chocolates Pan em um leilão homologado pela Justiça. Por meio de seu braço de investimentos CCSH, a Cacau Show competiu e adquiriu todos os itens leiloados, incluindo a área do imóvel onde a fábrica estava localizada, bem como os equipamentos e máquinas do local.

O valor da compra ultrapassou os R$ 71 milhões, representando um aumento de 33% em relação ao preço inicialmente estipulado. O imóvel, com 10.432 m², está situado no bairro de Santa Paula, uma área nobre de São Caetano do Sul.

Em comunicado, a Cacau Show expressou sua tristeza pelo fechamento definitivo da Pan no início de 2023. “Ao tomarmos conhecimento do leilão do espaço fabril da empresa, decidimos participar do certame em absoluto respeito à história da Pan e de seus fundadores.”

A empresa destacou que o espaço fabril, onde a Pan produziu chocolates para o Brasil por décadas, possui equipamentos emblemáticos com mais de 50 anos de história. “Nenhum outro participante do leilão dos bens da empresa garantiria a preservação desse acervo histórico tão relevante para a indústria nacional. Por essas razões, a Cacau Show empenhou-se em arrematar todos os bens levados a leilão. Nosso principal objetivo com essa aquisição é preservar e respeitar a história de uma empresa familiar que foi significativa no mercado brasileiro de chocolates”.

PUBLICIDADEspot_img

SUGESTÃO DE PAUTAS

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img

notícias relacionadas