13.8 C
Jundiaí
segunda-feira, 22 abril, 2024

Hotéis e restaurantes criam mais empregos do que a Indústria

spot_img

Hotéis, bares e restaurantes do estado de São Paulo registraram crescimento bem acima de outros setores da Economia na geração de empregos em 2023. Estes três principais ramos do Turismo tiveram alta de 5,4% no volume de vagas em relação a 2022, com a criação de 70 mil postos de trabalho. O índice está acima dos 2,5% de outros segmentos, e supera, inclusive, a Indústria. É o que revela levantamento inédito do Núcleo de Pesquisa e Estatística da Federação de Hotéis, Restaurantes e Bares do Estado de São Paulo (Fhoresp).
O Núcleo de Pesquisa da Fhoresp, coordenado por Luís Carlos Burbano, economista da Fundação Instituto de Administração da Universidade de São Paulo (FIA/USP), teve como base, para o estudo técnico, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad-C), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
O levantamento apontou que hotéis, bares e restaurantes do Brasil abriram 175 mil novos empregos no ano passado – destes, 40% foram criados em solo paulista. O ritmo de crescimento no principal estado da federação também foi superior se comparado a todo o País, que alcançou 3,3%.
Para o diretor-executivo da Fhoresp, Edson Pinto, os resultados do levantamento do Núcleo de Pesquisa e Estatística da entidade comprovam o relevante papel social que os mercados de bares, hotéis e restaurantes, inseridos no Turismo, desempenham na Economia de São Paulo e do Brasil:
“Essas posições de trabalho contemplam, em sua maioria, jovens sem nenhuma qualificação profissional e que são treinados em nossas escolas de formação, atuantes nesses segmentos, e nas próprias empresas, já que não temos, praticamente, nenhum apoio do governo federal e nem do Sistema ‘S’ para capacitação”, destaca.
Para o dirigente da Federação, o estudo também reforça a importância da manutenção do Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos e Turismo (Perse), na forma e no prazo, originalmente, concebidos pelo Congresso Nacional – 2027. A União planeja extinguir o pacote de benefícios destinado ao setor, de forma gradativa, a partir de abril deste ano:
“A continuidade do Perse é necessária para garantir essa trajetória de geração de empregos em alta. Com o fim do programa, neste momento, o desempenho quanto à abertura de vagas pode ficar bastante comprometida, uma vez que o Turismo sofrerá mais dificuldades sem os incentivos necessários para as empresas se recuperarem das perdas acumuladas durante a pandemia de Covid”, lembra Edson Pinto.
Apesar do ótimo desempenho na geração de empregos, no Turismo brasileiro, segundo o levantamento da Fhoresp, aponta que, em 2023, a ocupação em hotéis, bares e restaurantes ainda ficou abaixo do registrado em 2019:
“Na prática, este dado evidencia que os ramos do Turismo, que compreende hotéis, bares e restaurantes, ainda enfrentam dificuldades geradas pelo Novo Coronavírus, que estourou em casos em março de 2020”, complementa o diretor-executivo da Fhoresp.
Em 2019, o número de pessoas empregadas também era 7% superior do número registrado em 2023 no estado de São Paulo, e, no Brasil, 4,3% maior:
“Isto mostra que o Turismo não tem se recuperado totalmente das perdas geradas pela pandemia”, finaliza Édson Pinto.

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img

SUGESTÃO DE PAUTAS

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img

notícias relacionadas