29.3 C
Jundiaí
sábado, 13 abril, 2024

Sistema de Saúde tem estrutura para atender pessoas com sintomas de Dengue

spot_img

A rede municipal de saúde de Jundiaí está pronta para oferecer atendimento eficiente aos pacientes que apresentem sintomas de dengue ou outras arboviroses. A recomendação é que os indivíduos procurem os serviços de atenção básica, como Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Novas UBSs e Clínicas da Família, para avaliação inicial. Casos mais graves devem ser encaminhados ao Pronto Atendimento (PA) Hortolândia e à UPA Vetor Oeste.

“Estamos monitorando constantemente a situação, que é preocupante em todo o país. Contamos com profissionais capacitados e fornecimento adequado de insumos para enfrentar essa realidade. É crucial que as pessoas com sintomas estejam alertas e busquem os serviços de saúde próximos às suas casas, de preferência pela manhã, para garantir diagnóstico e tratamento oportunos e evitar complicações”, destaca Tiago Texera, gestor de Promoção da Saúde.

Nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Novas UBSs e Clínicas da Família, as equipes de saúde realizam a avaliação dos pacientes de acordo com seus sintomas, seguindo os protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde. Isso inclui a coleta de exames necessários e a orientação sobre o tratamento adequado. Caso haja sinais de alerta ou gravidade, os pacientes são encaminhados para o Pronto Atendimento (PA) Hortolândia ou para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Vetor Oeste.

Além disso, os pacientes recebem um cartão de acompanhamento, que deve ser apresentado em todas as consultas subsequentes na unidade de saúde até receber alta do tratamento. Esse acompanhamento contínuo visa garantir uma assistência eficaz e adequada ao paciente.

Sintomas
Os principais sintomas da dengue são:

1- Febre;
2- Dor de cabeça;
3- Dores no corpo e articulações;
4- Manchas na pele;
5- Dor nos olhos;
6- Fraqueza;
7- Vômito.

Já os sinais de alarme que indicam uma evolução potencialmente mais grave, são:

1- Dor abdominal intensa;
2- Náuseas;
3- Vômitos persistentes;
4- Sangramento de mucosas;
5- Alteração da consciência.

Prevenção

De acordo com o último Boletim de Arboviroses, Jundiaí registra 434 casos de dengue, dos quais 320 são autóctones, 82 importados e 32 estão em fase de investigação para determinar a origem da transmissão. Além disso, há 434 exames aguardando resultado. Para acompanhar esses dados, a população pode acessar o link: https://jundiai.sp.gov.br/boletimarboviroses/.

O gestor de Promoção da Saúde ressalta a importância de os moradores verificarem seus quintais e realizarem o descarte correto do lixo. Com o clima favorável à proliferação do mosquito Aedes aegypti, é essencial que todos ajam de forma preventiva. “Enquanto o Poder Público realiza sua parte, é fundamental que cada um faça a sua. Se o mosquito não encontrar ambiente propício para se reproduzir, não haverá transmissão da doença”, destaca o gestor.

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img

SUGESTÃO DE PAUTAS

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img

notícias relacionadas