16.4 C
Jundiaí
segunda-feira, 17 junho, 2024

Após jovem rastrear seus voos, Taylor Swift decide vender jatinho

spot_img

A artista de 34 anos vendeu um avião que a acompanhou por mais de dez anos em janeiro deste ano. Registros da Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos revelam que o novo dono está associado à CarShield, uma empresa especializada em reparos automotivos e serviços de manutenção.

Segundo informações do portal TMZ, o valor da transação não foi divulgado publicamente. No entanto, estima-se que um jato da marca Dassault Falcon 900 poderia atrair ofertas na faixa de US$ 40 milhões, cerca de R$ 200 milhões na cotação atual.

A notícia veio à tona apenas uma semana após um estudante que rastreia jatos particulares de celebridades afirmar que os advogados de Taylor ameaçaram processá-lo por compartilhar informações sobre seus voos online.

O jovem Jack Sweeney utiliza dados publicamente disponíveis para monitorar as decolagens e aterrissagens de aeronaves pertencentes aos ricos e famosos, compartilhando os detalhes um dia depois.

A equipe jurídica da estrela alega que esse tipo de rastreamento pode se enquadrar no crime de “perseguição” (stalking).

Os advogados de Taylor enviaram uma carta solicitando o encerramento imediato das atividades de Sweeney, um estudante de 21 anos da Universidade da Flórida.

O pedido, emitido em dezembro do ano passado, destaca que a situação representa uma “ameaça iminente à segurança e ao bem-estar” da artista, sendo uma “questão de vida ou morte” para ela.

No documento, os representantes legais mencionam os diversos “stalkers” com os quais a cantora teve que lidar ao longo de sua carreira, afirmando que os dados fornecem aos criminosos “um roteiro para colocar seus planos em prática”.

PUBLICIDADEspot_img

SUGESTÃO DE PAUTAS

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img

notícias relacionadas