23.3 C
Jundiaí
sexta-feira, 1 março, 2024

Selo Sesc lança álbum Viver Gonzaguinha do sambista Sombrinha

spot_img

O sambista, cantor e compositor Sombrinha, um dos fundadores do grupo Fundo de Quintal, sobe ao palco do Sesc Jundiaí, nesta quinta-feira (25), às 20h. A apresentação marca o lançamento do álbum feito pelo Selo Sesc Viver Gonzaguinha, projeto idealizado por Jair Netto, com produção musical de Carlinhos 7 Cordas e interpretação de Sombrinha. O lançamento do selo acontece na véspera, dia 24, pelas Plataformas de Streaming e Sesc Digital.

O ex-integrante do Fundo de Quintal, se apresenta na companhia dos músicos Carlinhos 7 Cordas (direção e violão), Márcio Vanderlei (cavaquinho), Dirceu Leite (sopros), Bruno Gama, Thiago Kukinha e Marcos Esguleba (percussões), Zé Mário (bateria), Zé Luiz Maria (baixo) Jota Moraes (teclado) e Papau do Salgueiro, Karla Prietto (coro).

No repertório, 14 músicas que exaltam a brasilidade, todas provenientes do repertório de Gonzaguinha. “Não há música mais genuinamente brasileira, que represente mais o nosso povo ou que estratifique a nossa cultura. Quem tem o samba consigo nunca está só!”, diz Sombrinha.

Para Luiz Deoclécio Massaro Galina, Diretor Regional do Sesc São Paulo, com o lançamento do álbum o Selo Sesc “cumpre sua missão de difundir nomes fundamentais da música brasileira e músicos contemporâneos que trabalham a releitura desses clássicos, através de recortes originais”.

SERVIÇO:
Sombrinha – Viver Gonzaguinha
Show de lançamento do álbum pelo Selo Sesc
Data: 25/01, Quinta, 20h
Local: Sesc Jundiaí (Teatro)
Av. Antônio Frederico Ozanan, 6600, Jardim Botânico, Jundiaí
Ingressos: R$12 (Credencial Plena), R$20 (meia) e R$40 (inteira) à venda no site e aplicativo Credencial Sesc a partir de 16/01, às 17h. Venda presencial a partir de 17/01, às 17h, nas bilheterias do Sesc.

O Selo

Nascido no Morro de São Carlos, comunidade da primeira escola de samba do Rio de Janeiro – a Deixa Falar –, Gonzaguinha tornou-se um dos maiores nomes da música brasileira. Jair Netto (Toka Produtora) que assina a produção e direção artística do projeto conta que sempre enxergou elementos do samba na obra de Gonzaguinha. Apesar de não ser considerado um sambista, sua música permeia a espinha dorsal do samba.

“Em 2019, fui à escola Estácio de Sá conversar com Dominguinhos do Estácio, que infelizmente faleceu em 2021, e Carlinhos 7 Cordas sobre fazer um disco do Gonzaguinha com gente do samba cantando. As músicas foram gravadas durante a pandemia, período em que vivíamos desanimados com a vida. A primeira canção é justamente uma projeção do que poderia vir de bom para todos nós”.

Gravado durante a pandemia, em fevereiro de 2022, nos estúdios Studio3grajau e Cia dos Técnicos (Rio de Janeiro) e Space Blues, Flap Studios e 9 House 1 (São Paulo), o selo conta com as participações de Criolo, Elba Ramalho, Larissa Luz, Martinho da Vila, Vidal Assis, Yvison Pessoa e Zélia Duncan.

Novo Dia
Novo Diahttps://novodia.digital/novodia
O Novo Dia Notícias é um dos maiores portais de conteúdo da região de Jundiaí. Faz parte do Grupo Novo Dia.
PUBLICIDADEspot_img

SUGESTÃO DE PAUTAS

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img

notícias relacionadas