23.4 C
Jundiaí
sábado, 13 abril, 2024

Morre ator Pedro Paulo Rangel

spot_img

Morreu na madrugada desta quarta-feira (21), o ator Pedro Paulo Rangel, aos 74 anos. Internado no Centro de Terapia Intensiva da Casa de Saúde São José, na Zona Sul do Rio de Janeiro, o ator tratava de um quadro de doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). A informação foi confirmada pela família.

A carreira

Pedro Paulo Rangel nasceu em junho de 1948 no Rio de Janeiro (RJ). 

Filho de dois funcionários públicos, descobriu o gosto pelo teatro aos 11 anos, por meio de um vizinho que era ator amador. 

Ainda na infância, integrou o elenco da peça infantil “O Bruxo e a Rainha”, onde conheceu o ator Marco Nanini. Mais tarde, os dois estudaram juntos no Conservatório Nacional de Teatro, hoje a escola de teatro da UNIRIO.

Sua primeira experiência no teatro foi com a peça “Roda Viva”, de Chico Buarque, dirigida por Zé Celso, com quem também trabalhou na peça “Galileo Galilei”. Na época, atuou ainda em uma montagem de “Romeu e Julieta” dirigida por Jô Soares. 

Em 1969 estreou na televisão pela TV Tupi, na novela “Super Plá”. No ano seguinte, fez a novela “Toninho On The Rocks”, na mesma emissora.

Na TV Globo estreou em 1972 na novela “Bicho do Mato”. Três anos depois, fez história na dramaturgia ao estrelar o primeiro nu masculino da televisão brasileira no papel de Juca Viana, em “Gabriela”. 

Ainda em 1975, ganhou seu primeiro papel principal na novela “O Noviço”, que teve apenas 20 episódios.

Na ocasião, também atuou em “A Patota”, com o amigo Nanini, “Saramandaia” e “O Pulo do Gato” na Globo. Em 1979, teve uma nova e breve passagem pela Tupi, trabalhando em “Dinheiro Vivo”, novela escrita por Mário Prata.

Seu retorno à Globo ocorreu em 1981, quando atuou nos humorísticos “Viva o Gordo” e “TV Pirata”. 

Em 1988, voltou de vez às novelas com “Vale Tudo”. Nos anos seguintes, interpretou personagens marcantes nos folhetins, como o homossexual Adamastor em “Pedra Sobre Pedra” (1992), o Calixto de “O Cravo e a Rosa” (2000) e Argemiro Falcão, irmão da vilã Bia Falcão, em Belíssima (2005).

Mas sua trajetória inclui outros destaques, como as participações nas novelas “Torre de Babel” (1998), “Desejo Proibido” (2007), “Amor Eterno Amor” (2012) e as minisséries “A Muralha” (2000), “O Quinto dos Infernos” (2000) e “O Dentista Mascarado” (2013), sua última atuação na Globo.

O teatro rendeu a Pedro Paulo diversos prêmios, assim como o cinema. 

Há 20 anos o ator lutava contra os efeitos da DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica), causada pelo tabagismo. Apesar disso, ele nunca parou de atuar, embora tenha deixado as novelas em 2012.

“Isso absolutamente não me impede de trabalhar. Eu tomo remédios, tenho uma rotina. Faço fisioterapia”, disse em uma de suas entrevistas. 

Seu último papel foi o de bibliotecário da Imperatriz Leopoldina na série “Independências” (2022), da TV Cultura. (Fonte:UOL)

Novo Dia
Novo Diahttps://novodia.digital/novodia
O Novo Dia Notícias é um dos maiores portais de conteúdo da região de Jundiaí. Faz parte do Grupo Novo Dia.
PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img

SUGESTÃO DE PAUTAS

PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img

notícias relacionadas