6.4 C
Jundiaí
sexta-feira, 20 maio, 2022

Cinco dicas para organizar a vida financeira

PUBLICIDADEspot_img

Atualmente, 12 milhões de famílias brasileiras estão endividadas, conforme levantamento da Confederação Nacional do Comércio de Bens e Serviços e Turismo (CNC). É o maior número apresentado desde que a organização inaugurou a pesquisa. Devido à pandemia de Covid-19, a renda mensal dos brasileiros sofreu um abalo considerável, agravado ainda mais pela inflação. A taxa de endividamento das famílias com até dez salários-mínimos saltou para 75,9%. Em 2020, esse número chegava a 68% dos entrevistados.

“Temos um número cada vez maior de pessoas endividadas. A educação financeira é muito importante para que as pessoas consigam quitar as dívidas, retomar o poder de compra e desenvolver uma relação saudável com o dinheiro”, comenta Joel Freitas, gerente financeiro da Somapay.

Pensando em ajudar essas pessoas a sair do vermelho, a Somapay, plataforma digital que simplifica processos de folha de pagamento, listou cinco dicas de ouro que podem ajudar no pagamento das dívidas e em uma melhor gestão do controle financeiro.

1.Planeje o orçamento familiar

O orçamento familiar é o planejamento do dinheiro que entra e sai. Por isso, inicialmente, reúna os familiares e insira em uma planilha as entradas fixas, como: salário, pensão e rendas, além das variáveis, como trabalhos freelancer, prêmios e retornos sobre investimentos. Depois, é hora de inserir todas as despesas, seguindo a mesma lógica, fixas e variáveis. No final, o saldo deve ser positivo. Se isso não ocorrer, comece eliminando os gastos extras que oscilam.

2.Negocie as contas atrasadas

Primeiro, tenha todas as contas atrasadas em mãos. Em seguida, entre em contato com cada um dos credores e mostre sua intenção em sanar o problema. Na hora de fechar o acordo, fique atento para que a proposta caiba dentro do orçamento. É importante que você tenha condições para cumprir o acordo, evitando um problema futuro. Após negociar, insira o acordo em sua planilha de orçamento familiar.

3.Evite compras por impulso

Compras por impulso e sem planejamento costumam ser grandes vilões porque, além de comprometer o orçamento familiar, geram novas dívidas. E mudanças simples no comportamento podem ajudar a evitar essas armadilhas, como não ir ao supermercado com fome. Melhor fazer uma lista com os produtos necessários com antecedência e sempre buscar por itens em promoção, reduzindo o valor total da compra.

4.Compare os preços

Ainda seguindo a lógica da dica anterior, compare os valores entre lojas e serviços. Ao fazer essa pesquisa, você pode economizar até 20% nas compras e gastos do dia-a-dia, dependendo do que será comprado e da região do país.

5.Tenha um reserva de emergência

Com o planejamento em mãos, tente montar uma reserva de emergência. Sabemos que, com a alta da inflação, é cada dia mais difícil separar um valor para emergências, e deixá-lo parado na conta corrente ou na poupança só vai desvalorizá-lo. O ideal é conseguir separar um valor fixo por mês e aplicá-lo em algum investimento seguro, com liquidez diária. Assim, você poderá resgatar o dinheiro quando precisar.

Novo Dia
Novo Diahttps://novodia.digital/novodia
O Novo Dia Notícias é um dos maiores portais de conteúdo da região de Jundiaí. Faz parte do Grupo Novo Dia.
PUBLICIDADEspot_img

SUGESTÃO DE PAUTAS

notícias relacionadas