16.4 C
Jundiaí
quinta-feira, 30 junho, 2022

Médico é preso suspeito de espancar cachorra até a morte

PUBLICIDADEspot_img

Um médico, de 30 anos, foi preso por ser suspeito de espancar até a morte a cachorra Capitu da raça Spitz Alemão, que tinha apenas cinco meses. O caso ocorreu na noite de segunda-feira (10), em Cascavel, Paraná. As informações são da Folha de S.Paulo.

A polícia foi acionada pelos vizinhos após ouvirem sons de agressão e o choro do animal.

A cachorra chegou a ser socorrida e levada para uma clínica veterinária da região, mas não resistiu e morreu.

Segundo o capitão da Polícia Militar Diego Astori, o tutor afirmou em depoimento que se irritou ao tentar corrigir a cadela, que havia feito xixi no lugar errado. Ele disse ter dado duas chineladas no chão e, na sequência, Capitu começou a convulsionar.

No entanto, na ficha médica do animal consta que o médico admitiu ter agredido a cachorra e ainda falou: “Eu matei ela, a culpa é minha”.

O laudo da autópsia apontou que Capitu sofreu hemorragia intracraniana, diversas lesões e edema pulmonar (acúmulo de líquido no pulmão).

Após o ocorrido, uma ONG de proteção animal da região solicitou a guarda de Bento, outro cachorro do médico.

Novo Dia
Novo Diahttps://novodia.digital/novodia
O Novo Dia Notícias é um dos maiores portais de conteúdo da região de Jundiaí. Faz parte do Grupo Novo Dia.
PUBLICIDADEspot_img

SUGESTÃO DE PAUTAS

notícias relacionadas