spot_img
spot_img
27.6 C
Jundiaí
sexta-feira, 3 dezembro, 2021
spot_img

Estudo encontra evidências de anticorpos da Covid em leite materno de mães vacinadas

Os anticorpos identificados foram foram capazes de neutralizar o vírus SARS-CoV-2

“Uma coisa é medir as concentrações de anticorpos, mas outra é dizer que os anticorpos são funcionais e podem neutralizar o vírus SARS-CoV-2. Uma das descobertas empolgantes deste trabalho é que o leite materno de ambas as mães, tanto as que já tiveram a infecção por Covid, quanto as  mães que receberam vacinação de mRNA, continham esses anticorpos ativos e capazes de neutralizar o vírus”, resume Bridget Young, co-autora de estudo recém publicado na JAMA Pediatrics por pesquisadores da University of Rochester Medical Center e da New York University, ambas nos Estados Unidos.

A pesquisa encontrou evidências de que mães com dois tipos de imunidade de COVID-19 – adquirida por doença (aquelas que contraíram COVID-19 e se recuperaram) e adquirida por vacinação – produzem leite materno com anticorpos SARS-CoV-2 ativos. Em cada um dos casos, porém, os anticorpos são diferentes. As mães com imunidade adquirida pela doença produziram altos níveis de anticorpos Imunoglobulina A (IgA), enquanto as que adquiriram imunidade pela vacina produzem anticorpos imunoglobulina G (IgG).

Segundo Young, Ph.D. e professora assistente da Divisão de Alergia Pediátrica e Imunologia no URMC, essa é a primeira vez que tal evidência foi descoberta para anticorpos IgA e IgG e ambos os anticorpos forneceram neutralização contra SARS-CoV-2.

Os resultados mostraram que esses anticorpos existem por três meses após a infecção pela COVID-19, sendo que no caso das mães vacinadas, o estudo encontrou evidências de um declínio “leve a modesto” nos níveis de anticorpos. O que aconteceria, em média, três meses após a vacinação.X

As amostras coletadas foram de 77 mães, 47 estavam no grupo infectado e 30 no grupo da vacina. O intuito era determinar o nível de anticorpos no leite materno ao longo do tempo. Estudos anteriores da URMC já mostravam evidências de anticorpos no leite materno de mães COVID-19 positivas. Este estudo, no entanto, representa o período de tempo mais longo que os anticorpos adquiridos pela doença foram examinados após a infecção.

Novo Diahttps://novodia.digital/novodia
O Novo Dia Notícias é um dos maiores portais de conteúdo da região de Jundiaí. Faz parte do Grupo Novo Dia.
PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img

SUGESTÃO DE PAUTAS

notícias relacionadas