14.4 C
Jundiaí
sexta-feira, 19 julho, 2024

Presidente do Solidariedade banca luxo com fundos partidários

O presidente do Solidariedade, Eurípedes Gomes de Macedo Júnior, suspeito de desviar R$ 36 milhões dos fundos partidário e eleitoral da sigla, usou o dinheiro para bancar viagens, hospedagens em hotéis de luxo e até cruzeiros para a família dele.
Apontado como líder da organização criminosa, Eurípedes é o principal alvo da Operação Fundo no Poço da Polícia Federal, que investiga os desvios.
A investigação cita diversos destinos pagos com o dinheiro do ‘fundão’, incluindo Emirados Árabes, França, República Dominicana, Estados Unidos, México e Itália.
Além de Macedo, são investigados também pela PF outros familiares do político, suspeitos de atuarem como “testas de ferro” no esquema. Entre eles estão a esposa de Eurípedes, Ariele de Oliveira Coimbra Macedo, o irmão dele, Fabrício George Gomes dos Santos, e a cunhada do político, Kelle Pereira da Silva Dutra.
A mãe de Macedo, Maria Aparecida dos Santos, seu primo, Alessandro Sousa da Silva, além de filhos e sobrinhos de Eurípedes também são apontados na investigação como familiares que ocupam cargos de gestão no Solidariedade.
Eurípedes teve a prisão preventiva decretada, mas está foragido. As informações são do jornal O Estado de São Paulo (Estadão). Na quarta-feira (12), a PF apreendeu o helicóptero usado por Macedo. A aeronave, adquirida em 2015, está avaliada em R$ 5 milhões.

PUBLICIDADEspot_img

SUGESTÃO DE PAUTAS

PUBLICIDADEspot_img

notícias relacionadas