16.2 C
Jundiaí
sábado, 13 julho, 2024

Cientistas apontam possível ligação entre onda de calor na Grécia e desaparecimentos

A descoberta da morte de Michael Mosley, médico e popular apresentador de televisão do Reino Unido, no início deste mês, gerou choque, pois ocorreu após ele caminhar sob temperaturas escaldantes na ilha grega de Simi.

A situação se agrava com uma série de mortes e desaparecimentos de turistas na Grécia, coincidindo com uma forte onda de calor no início do verão, onde as temperaturas ultrapassam os 40ºC.

No sábado, um turista holandês foi encontrado sem vida na ilha de Samos. No dia seguinte, foi descoberto o corpo de um turista americano em Mathraki, uma pequena ilha a oeste de Corfu. Desde 11 de junho, Albert Calibet, outro turista americano, está desaparecido após sair para uma caminhada em Amorgos. Além disso, duas francesas desapareceram em Sikinos enquanto faziam um passeio.

Os corpos das vítimas ainda estão sendo examinados para determinar a causa precisa das mortes, mas as autoridades estão alertando sobre os perigos das altas temperaturas e pedindo que as pessoas não subestimem seus impactos.

“Petros Vassilakis, porta-voz da polícia para o sul do Egeu, disse à Reuters: ‘Há um padrão comum – todos estavam caminhando em meio a altas temperaturas’.”

Alguns cientistas alertam que o que está ocorrendo na Grécia é um indicativo sério dos impactos do calor extremo no corpo humano, especialmente no cérebro. Esse calor intenso pode causar confusão, afetar a capacidade das pessoas de tomar decisões e até distorcer sua percepção de risco.

Com as mudanças climáticas intensificando ondas de calor mais prolongadas e severas, os cientistas estão agora investigando como nosso cérebro será capaz de lidar com esses desafios.

Como se proteger

Os especialistas destacam várias medidas comportamentais que as pessoas podem adotar para se protegerem e reduzirem os riscos durante períodos de calor extremo.

Entre as recomendações estão evitar exercícios físicos nos momentos mais quentes do dia e optar por atividades durante os períodos mais frescos. Procurar sombra sempre que possível e usar roupas folgadas são práticas que podem ajudar a minimizar o impacto do calor. Aplicar bolsas de gelo na cabeça e no pescoço também é sugerido como uma maneira eficaz de se refrescar.

A ingestão regular de água é crucial, não apenas quando se está muito sedento, mas para evitar a desidratação. Especialistas recomendam também bebidas eletrolíticas para repor os fluidos perdidos através da transpiração.

Para garantir segurança adicional, é aconselhável utilizar aplicativos de compartilhamento de localização, assegurando que alguém saiba onde você está em caso de emergência.

A longo prazo, manter uma rotina regular de exercícios é importante, mas deve ser feita em ambientes adequados e durante períodos mais amenos do dia para evitar o estresse térmico excessivo. Segundo os especialistas, um corpo fisicamente apto tende a ser mais resistente às condições climáticas adversas.

Embora as causas específicas das mortes na Grécia ainda estejam sendo investigadas, esses incidentes destacam a importância de entender e respeitar os desafios impostos por temperaturas extremas. Conforme observa Bailey, “Não importa o quão preparado você se considere, sair em temperaturas acima de 40ºC apresenta desafios significativos.”

PUBLICIDADEspot_img

SUGESTÃO DE PAUTAS

PUBLICIDADEspot_img

notícias relacionadas