15.4 C
Jundiaí
domingo, 21 julho, 2024

Brasil registra crescimento recorde no setor de cachaça

publicidadespot_imgspot_img

O Brasil registrou crescimento no setor de cachaça em 2023, como detalhado no Anuário da Cachaça 2024, divulgado na quarta-feira (26) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em parceria do Instituto Brasileiro da Cachaça (Ibrac). Com o aumento expressivo no número de marcas, produtos e cachaçarias registradas, o país ganhou mais de 1.452 novas marcas de cachaça em 2023, representando crescimento de 16%, em relação a 2022.
Foram registrados 935 novos produtos, aumento de 18,5%, e 88 novas cachaçarias, crescimento de 7,8%. No total, o país possui agora 10.526 marcas de cachaça, 5.998 produtos e 1.217 cachaçarias, todos devidamente registrados pelo Mapa.
O Anuário trouxe também, pela primeira vez, dados sobre o volume de produção anual. Em 2023, foram produzidos aproximadamente 226 milhões de litros de cachaça, com a região Sudeste respondendo por 177 milhões desses litros. No campo das exportações, o valor total superou 20 milhões de dólares, aumento de 0,7%, atingindo o maior montante da série histórica. Os principais destinos foram Paraguai, Alemanha e Estados Unidos, sendo este último o maior mercado em valor, com mais de US$ 4,6 milhões.
Apesar do crescimento, o setor enfrenta grandes desafios devido à alta tributação. O presidente do Ibrac, Carlos Lima, enfatiza que a cachaça é um dos produtos mais tributados no Brasil. “A cachaça é um produto genuinamente brasileiro. Trata-se da primeira indicação geográfica do Brasil, ligada a nossa cultura e história, No entanto, infelizmente, é um dos produtos mais tributados do país. A cachaça é extremamente tributada, enquanto algumas bebidas fermentadas são beneficiadas com a incidência de baixa tributação. Na contramão de que Álcool é Álcool”, disse.
Minas Gerais lidera em número de cachaçarias, com 504 estabelecimentos, seguido por São Paulo e Paraná. No recorte regional, o Sudeste concentra 67,3% das cachaçarias, totalizando 819 estabelecimentos. A cidade de Salinas, em Minas Gerais, é a que possui o maior número de cachaçarias.
O aumento de 18,5% no registro de novos produtos em 2023 resultou em uma maior intensidade no crescimento do setor. Minas Gerais se destaca novamente com o maior número de produtos registrados, enquanto Sergipe possui a média mais elevada de produtos por estabelecimento. Em relação às marcas, um mesmo registro de cachaça pode contemplar várias marcas comerciais, indicando que diferentes marcas podem compartilhar a mesma composição e denominação legal.

PUBLICIDADEspot_img

SUGESTÃO DE PAUTAS

PUBLICIDADEspot_img

notícias relacionadas