spot_img
spot_img
24.7 C
Jundiaí
sexta-feira, 3 dezembro, 2021
spot_img

Índice aponta queda no preço da carne de boi

Apesar disso, com a flexibilização dos embargos levantados pela China, exportação da proteína bovina deve voltar a aumentar, o que fará preço voltar a subir para os brasileiros

Após u período de alta contínua dos preços, o Índice de Preços de Supermercados (IPS) indicou uma leve desaceleração no valor dos cortes mais populares de carne. Segundo o levantamento feito pela Apas (Associação Paulista de Supermercados) e Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), a cesta do produto apresentou deflação de 0,55%.

Dos 14 cortes acompanhados pela Apas, 10 recuaram em nível de inflação no mês de novembro. Entre os mais populares, o acém apresentou queda de 3,10% em outubro, e a alcatra, de 1,39%. Ainda de acordo com a Apas, a redução dos preços se deu pela maior oferta interna e estabilidade no custo de produção.

O IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15) também apontou que o preço do item caiu em outubro. Os dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística afirmam que os preços da proteína bovina tiveram baixa de 0,31%. A última queda havia ocorrido há 16 meses atrás, em maio do ano passado (-1,33%).

Apesar dos recuos, a inflação dos dois cortes ao longo do ano é de 9,32% e 11,00%, respectivamente, ao passo que o total da cesta de carnes acumula alta de 13,05% no ano, segundo o IPS.

O Ministério da Agricultura confirmou na terça-feira (23), que a China flexibilizou os embargos em relação à proteína bovina brasileira. A partir de agora, as carnes datadas antes de 4 de setembro, quando foram iniciadas as restrições, serão liberadas nas alfândegas.

Novo Diahttps://novodia.digital/novodia
O Novo Dia Notícias é um dos maiores portais de conteúdo da região de Jundiaí. Faz parte do Grupo Novo Dia.
PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img

SUGESTÃO DE PAUTAS

notícias relacionadas