spot_img
spot_img
27.6 C
Jundiaí
sexta-feira, 3 dezembro, 2021
spot_img

Economista lista 5 dicas para fazer uso consciente do 13º salário

O 13º salário acaba de cair na conta e a mão treme para encher o carrinho e clicar o botão comprar. Se isso acontece com você, saiba que não está sozinho: 33% dos brasileiros pretendem gastar este dinheiro comprando presentes de Natal, segundo uma pesquisa realizada pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Loistas) e SPC (Serviço de Proteção ao Crédito).

No entanto, Felipe Nascimento, economista e head de macroeconomia da InvestSmart, alerta que esta não é uma decisão financeira muito assertiva. “O dinheiro deve trabalhar a seu favor, e não o contrário”, lembra o especialista. Segundo ele, o 13º é uma boa oportunidade para iniciar a cultura de criar uma reserva financeira ou reforçar investimentos já existentes. “Como se trata de um montante que chega de uma vez, ele tanto pode motivar um começo quanto uma continuidade da poupança”, diz ele.

Claro que um dinheirinho a mais também pode servir para realizar sonhos. Mas é preciso que isso seja feito de maneira inteligente e planejada, considerando as prioridades do orçamento.

Sendo assim, Nascimento preparou uma lista com dicas para usar de maneira consciente um dos momentos financeiros mais esperados do ano pelo brasileiro. Confira, para não começar 2022 endividado ou arrependido:

1 – Pague as dívidas

Se você adquiriu dívidas, o ideal é usar o dinheiro do 13º para quitá-las, sobretudo se elas estiverem em atraso. Antecipe o pagamento de parcelamentos que representarem boa vantagem financeira, como a redução de juros ou que tenha maiores taxas de juros. As demais contas previstas no orçamento devem ser mantidas no planejamento mensal, assim você pode investir o que sobrar de forma mais estratégica.

2 – Pague as despesas extras à vista

Deixou o planejamento financeiro de lado ao longo do ano? Então, provavelmente, você não está preparado para as despesas extras típicas desta época, como festas de Natal, férias, 13º salário dos empregados, matrícula da escola, IPTU, IPVA. Se você se encaixa nesta turma, utilize parte do 13º para negociar tudo à vista, com desconto. Assim, você entra no novo ano com pé direito em termos financeiros, sem novos parcelamentos.

3 – Troque presentes caros por pequenas lembranças

Em tempos de grana curta, pense bem antes de presentear. Use a criatividade, afinal, para ser original não é preciso gastar tudo o que se tem. Aposte em pequenas lembranças que possam impactar sem grandes investimentos, ou ainda, proponha amigos secretos entre a família e amigos para não ter que comprar inúmeros presentes e acabar no vermelho novamente. Além disso, substitua gastos exorbitantes típicos desta época por outros mais módicos: por exemplo, que tal trocar a viagem longa e distante por uma mais simples e curta? Lembre-se de que para fazer um roteiro mais sofisticado é preciso planejar sempre.

4 – Guarde dinheiro

Se o 13º salário está na conta, guarde parte dele. Esta iniciativa previne você caso haja algum imprevisto, e vai te deixar mais motivado para poupar um pouco por mês, ampliando sua reserva. Em tempos de crise, não há nada mais reconfortante do que saber com dinheiro guardado.

5 – Planeje-se para o próximo ano

Ano Novo é sinônimo de vida nova, mas só se você se planejar para isso. Se você é daquelas pessoas que compram por impulso e adoram parcelar, que tal repensar seus hábitos de consumo e viver uma vida mais tranquila? Comece eliminando gastos supérfluos e definindo objetivos de curto (até 1 ano), médio (1 a 5 anos) e longo prazo (acima de 5 anos). Assim, você não perde o foco ao longo do caminho e colhe os frutos de conseguir realizar seus sonhos sem dívidas. “Garanto que é muito melhor do que não fechar as contas no fim do mês”, finaliza Nascimento.

Novo Diahttps://novodia.digital/novodia
O Novo Dia Notícias é um dos maiores portais de conteúdo da região de Jundiaí. Faz parte do Grupo Novo Dia.
PUBLICIDADEspot_img
PUBLICIDADEspot_img

SUGESTÃO DE PAUTAS

notícias relacionadas