spot_img
22.3 C
Jundiaí
terça-feira, 18 maio, 2021
spot_imgspot_img
spot_imgspot_img

Analice, una jundiaiense splendente in Italia

Nata in una famiglia legata alla comunicazione, Analice è in Italia da sei anni, dove presenta un programma radiofonico dedicato alla promozione principalmente dei brasiliani

Analice Zanoni nasceu em Jundiaí há 35 anos, filha de Telma e João Batista. O pai, técnico em eletrônica; a mãe, cantora e radialista. Um avô, Professor Nhô Nhô, também radialista. Mais velha de quatro irmãs, morou em algumas cidades da região, por conta do trabalho da mãe, e passou a maior parte da infância e juventude em Louveira. Morando na Itália, alterna trabalhos como dançarina e modelo, mas seu forte é um programa de rádio todas as sextas-feiras e sábados. Nesta semana, a Urbem Magazine conversou com Analice.

O que você fazia no Brasil antes de seguir para a Itália?

Comecei trabalhar como manicure em salões de Jundiaí, Louveira e Vinhedo. Também fazia trabalhos fotográficos e participava de programas de TV, como Silvio Santos, Casos de Família, Conversa de Gente Grande com Marcelo Tás. Fui também garota propaganda em loja, participei de desfiles e como promotora de eventos nas cidades da região.

E como a Itália entrou na sua vida?

Em 2013, mudei para Vinhedo e fui trabalhar num centro estético. Lá conheci um italiano, Maurizio, que havia acabado de chegar ao Brasil para trabalhar durante algum tempo. Ele foi lá para cortar cabelo, e costumo dizer que nem cabelo ele tinha para ir cortar. Acabamos nos entendemos e não desgrudamos mais. Em 2014 tive minha bebezinha, Anabella, e no ano seguinte nos casamos no Brasil e nos mudamos para a Itália. Antes já tinha dois filhos. Fui mãe muito jovem, com 17 anos. Nessa idade tive a Evelyn e aos 24 anos o Guilherme.

Normalmente são os italianos que ficam. Por que você foi?

Conversamos muito, eu e o Maurizio, e chegamos à conclusão que a mudança para a Itália seria benéfica para a educação e segurança dos nossos filhos.

Começo difícil? Tropeços de linguagem? Adaptação?

No começo foi um período difícil, sem amigos, sem familiares. A língua não foi fácil aprender e até hoje tenho dificuldade, mas me viro bem com as mãos, como os italianos fazem por aqui. Fui então fazer um casting para uma agência de modelos em Padova, a Planet Agenzia, Lá fiz alguns trabalhos fotográficos. Um ano depois, fui convidada por uma brasileira, conhecida, para dançar samba. Encarei, mas foi um desastre. Mas percebi que gostava de fazer aquilo. Passei a estudar as músicas, ensaiar e comprar as fantasias necessárias para me apresentar sambando. Até que um dia fui chamada por uma pessoa muito especial, que acreditou em mim e me ensinou muito, a Maria Cedraz. Estava dançando há anos, e com ela tive o prazer de participar de um dos maiores carnavais da Itália, o Carnaval de Cento, com um dos maiores grupos de samba, o Ipanema Show.

Depois disso minha carreira decolou e junto com minha melhor amiga brasileira, Ludimilla, criamos nossa página para divulgar nossos shows “Vibrasilshow”. Chegavamos a ter trabalhos de quinta feira até domingo e às vezes fazia espetáculos de samba em restaurantes e depois dançávamos nas discotecas; cheguei a conhecer outros países como Eslovênia e Áustria por conta do trabalho de dançarina. Graças a Deus os europeus amam o samba e o carnaval é diferente do que eu imaginava. Somos muito admiradas, por todos os lugares que vamos se apresentar as mulheres ficam encantadas e os homens respeitam muito. Faço também alguns trabalhos como modelo fotográfica em colaborações com alguns fotógrafos. Já saí também na capa da revista Best Magazine duas vezes, uma delas na capa especial de fevereiro de 2000 com o tema Carnaval. Apareço também em um site de vendas de roupas como garota propaganda.

Como é seu programa de rádio? Pode ser ouvido no Brasil?

Meu programa de rádio se Chama Vem Dançar com Analice Zanoni. A programação da Rádio Vai vai Brasile Italia FM é muito eclética; temos radialistas de toda parte do mundo. Meu programa vai ao ar toda sexta-feira das 18 às 19 horas (horário brasileiro) e 22 às 23 horas (horário italiano) e de sábado das 12 às 13 horas (horário brasileiro) e 16 às 17 horas (horário italiano). È possível ouvir a rádio no Brasil através do app disponível no Google play ou pelo site www.radiovaivaibrasileitaliafm.com

No meu programa faço entrevistas com os artistas brasileiros que moram na Europa e conto um pouco dos artistas brasileiros do Brasil fazendo uma release da carreira deles. Estou super feliz com a repercussão que está tomando; consegui contatos grandes pro meu programa como Vitor e Vanuti, Diego e Ray, Loubet , Maskavo , Hugo e Tiago, Salgadinho, Tchakabum entre outros. Que serão surpresa, e então fiquem ligados, o site da rádio é muito visitado por todo o mundo, temos ouvintes de toda parte do mundo e o site acaba de bater mais de 100 mil visitas em menos de 2 meses depois que foi renovado.

Valeu a pena mudar de país? Pretende voltar?

Acredito que vir para a Itália ajudou muito no meu crescimento como pessoa e como profissional, e poder representar aqui um pouco da meu país me enche de orgulho. Tenho muita saudade do meu país – a última vez que estive no Brasil foi em 2018, e não vejo a hora de poder voltar; quanto a voltar a morar, sim eu pretendo um dia. Apesar de todas as dificuldade que passei, chegar até aqui é muito gratificante como pessoa, me sinto muito feliz e realizada.

A pandemia atrapalhou sua carreira de dançarina?

Minha rotina hoje, por conta da pandemia, é muito diferente da que eu estava acostumada. Sinto muita falta das minhas correrias pra organizar os shows, hoje estou sempre em casa tentando não enlouquecer. Tento conciliar a mãe, a dona de casa, com meu trabalho como influencer e radialista. A pandemia praticamente bloqueou com meu trabalho como dançarina, estou já há quase um ano parada e isso me deixa muito triste. Por conta da pandemia comecei a trabalhar como influencer no meu perfil instagram @analicezanonioficiak e tiktok @anavibrasil que conto já com quase 30 mil followers, Me chega correio todo dia em casa com produtos que devo fazer publicidade e eu adoro muito.

Urbemhttps://novodia.digital/urbem
A Editora Urbem faz parte do Grupo Novo Dia e edita livros de diversos assuntos e também a Urbem Magazine, uma revista periódica 100% digital.

SUGESTÃO DE PAUTAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

PUBLICIDADEspot_img

notícias relacionadas