24.3 C
Jundiaí
segunda-feira, 30 novembro, 2020

Dois amigos, uma doença grave e lições para a vida

Bateia, do médico e escritor Rômulo P. Alvim, propõe aos leitores reflexões a partir da história entre um médico e seu paciente que logo irá partir

Quando histórias se cruzam, a vida é capaz de mostrar a sua magnitude. Assim que o médico Emílio Trappo encontrou pela primeira vez o paciente Vaninho da Banda, não imaginava como sua vida poderia mudar. À beira da morte, por causa de uma doença grave, Vaninho era um homem simples e comum, mas que tinha muito a ensinar – até mesmo depois de partir.

Viver um dia de cada vez e saber valorizar os percursos da vida (não somente a meta) são reflexões que impactam Emílio ao longo das páginas de Bateia, da Saíra Editorial. Aprendizados que leva consigo ao longo da vida e faz questão de compartilhar com quem ama.

Neste romance episódico do autor mineiro Rômulo P. Alvim, o leitor embarca com o médico na descoberta de escritas deixadas pelo paciente após a morte, que garantem um mergulho ainda mais profundo de autoconhecimento, com insights sobre busca, encontros e percursos.

A bateia, objeto para garimpar metais preciosos, é usada como referência para os pensamentos e analogias dos personagens, para mostrar que é preciso valorizar também o percurso, não somente o objetivo a alcançar.

Dormiu pensando: sentir e seguir. Sem necessidade de definir que força era aquela que o empurrava. Sentia a presença da mão invisível da busca. Não há resposta: necessitava aceitar essa pequena verdade como se fosse uma curva do caminho, não seu fim. (Bateia, pág. 20)

Bateia não é só uma boa história, mas também uma leitura gostosa e intimista, com uma trama que se desenrola a partir da reflexão dos rumos que a vida pode tomar e sobre como as pessoas podem influenciar os caminhos que tomamos. É, definitivamente, um livro para deixar na cabeceira da cama, para saborear cada palavra e viajar com os pensamentos trazidos pelo autor.

Esta é a primeira obra de literatura intimista da Saíra Editorial. É voltada para o público jovem – a partir dos 16 anos, mas também para os apreciadores de uma leitura mais requintada, apurada e cheia de reflexões.

Vinícola é eternizada em livro

Escritora brasileira lança romance inspirado na Casa Valduga para ambientar uma história que reúne drama e superação

“Dentro de uma garrafa de vinho há sonhos e possibilidades que não devem ser desperdiçados”. A frase é do personagem Marco Fiore, pai da personagem principal do livro Em Você Me Encontrei, romance escrito por Talitha Kechichian, mais conhecida como TM Kechichian e laçado pela 3DEA Editora. Em 2013, a autora visitou a vinícola Casa Valduga, em Bento Gonçalves (Rio Grande do Sul), e o passeio ficou para sempre em sua memória.

Digna de ser eternizada por meio da escrita, Thalita conta que ao colocar a vinícola em um livro foi uma forma de agradecer toda hospitalidade e amizade que fez com os responsáveis pela Casa Valduga. “A simplicidade que vi ali não é algo que a gente vê todo dia. Lá, eles têm o respeito e a gratidão bem enraizados, pela história da própria família que veio da Itália, sem nada, e se transformou em uma potência no Brasil e até fora”, destaca Talitha.

O romance de Talitha conta com uma pitada de drama e mescla ficção e realidade na medida certa. Gabrielle Fiore, aos 34 anos, sofreu uma grande perda e teve de voltar para a casa dos pais, em Bento Gonçalves, depois de 17 anos no Rio de Janeiro. Ela se encontra com Carlos Eduardo Barcellos, um paulistano de 38 anos que após se divorciar abandona a vida em São Paulo para comprar um vinícola no Sul, chamada Casa Barcellos.

Os destinos se cruzam e em meio à dor embarcam em uma jornada de autoconhecimento e romantismo. Com leveza, a autora aborda dilemas atuais, além do uso exagerado da tecnologia questões como luto, culpa, conflitos internos e, claro, os recomeços.

Livros da BestBusiness mostram que ligar o f*da-se é para os fracos

Se há uma palavra comum que ajuda a entender o sucesso da pedagoga Erika Linhares e do empresário Pedro Salomão, autores que lançam seus livros pela Editora BestBusiness neste momento de pós-pandemia, esta é coragem. Mineira de Sete Lagoas, a autora de Gente feliz não enche o saco foi extremamente corajosa quando decidiu deixar o cargo de executiva de vendas de uma grande companhia telefônica para se dedicar a um empreendimento próprio.

Pedro Salomão, em seu terceiro livro, Tempo presente, incentiva uma atitude de coragem perante as mudanças repentinas que o distanciamento social impôs. Cada um ao seu modo, Erika, com Gente feliz não enche o saco, e Pedro, com Tempo presente, escrevem e se comunicam com o intuito de inspirar e encorajar aqueles profissionais que se cansaram de ligar o f*da-se e buscam desenvolvimento pessoal.

Em Valor presente – A estranha capacidade de vivermos um dia de cada vez, um dos palestrantes mais requisitados do país compartilha seus pensamentos sobre a pandemia do coronavírus, paternidade e, sobretudo, como gastamos o nosso tempo. Autor foi um dos finalistas do Jabuti 2019 na categoria economia criativa.

Gente feliz não enche o saco apresenta o método de gestão corporativa que transformou a vida da empreendedora mineira de Sete Lagoas, que, quando criança, viu o pai ir à falência.

A autora, que foi diretora nacional de vendas de uma grande multinacional da telefonia, explica como deu a volta por cima.

Urbemhttps://novodia.digital/urbem
A Editora Urbem faz parte do Grupo Novo Dia e edita livros de diversos assuntos e também a Urbem Magazine, uma revista periódica 100% digital.

SUGESTÃO DE PAUTAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Japão inaugura parque temático ‘Super Mário’ em fevereiro

O Japão deve inaugurar em fevereiro, o primeiro parque temático "Super Mario". A atração localizada na cidade de Osaka promete agradar os...
PUBLICIDADE

Ocupação nas UTIs em cidades da região deixa Estado de SP em alerta

A taxa de ocupação nas UTIs em cidades com mais de 70 mil habitantes têm aumentado, em algumas delas, chega a...

Criança morre trancada em carro quente, enquanto casal assistia série, na Austrália

Caso aconteceu em Queensland, na Austrália, onde as temperaturas chegam aos 33º graus Uma menina de 3 anos...

Anvisa começa inspeção na fábrica da Sinovac na China

Equipe brasileira avalia se a fabricação da vacina, transcorre de acordo com o regulamento de Boas Práticas da Agência

notícias relacionadas

Japão inaugura parque temático ‘Super Mário’ em fevereiro

O Japão deve inaugurar em fevereiro, o primeiro parque temático "Super Mario". A atração localizada na cidade de Osaka promete agradar os...

Ocupação nas UTIs em cidades da região deixa Estado de SP em alerta

A taxa de ocupação nas UTIs em cidades com mais de 70 mil habitantes têm aumentado, em algumas delas, chega a...

Criança morre trancada em carro quente, enquanto casal assistia série, na Austrália

Caso aconteceu em Queensland, na Austrália, onde as temperaturas chegam aos 33º graus Uma menina de 3 anos...

Anvisa começa inspeção na fábrica da Sinovac na China

Equipe brasileira avalia se a fabricação da vacina, transcorre de acordo com o regulamento de Boas Práticas da Agência

cadastre-se

Cadastre-se para receber as novidades no grupo Novo Dia